JUNTE-SE A MAIS DE 150.000 PRATICANTES NO MUNDO

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade.

Descubra seu Dialeto do Kihon Happō

Treinei a mim mesmo e instruí outras pessoas em Kihon HappoKihon Happō – (oito técnicas básicas) e senti que aqueles que tinham treinamento anterior em Karate, Judō, Aikidō, Kung Fu e outras técnicas de luta tenderam a permanecer com essas formas e, como resultado, tiveram problemas em aprender Budō Taijutsu.

As formas de luta ficam com o aluno mesmo que ele inicie o treinamento de Budō Taijutsu.

Quando as técnicas aprendidas anteriormente desaparecem?

Eu acho que depende do talento individual de cada um. O fenômeno é como um dialeto que desaparece depois de viver em uma diferente região do país.

Por mais que se tente, ele nunca será um apresentador profissional se falar em dialeto. E o mesmo pode ser dito para o Budō.

Também estudei várias artes marciais, como Judō, Karate, Aikidō, Budō à moda antiga e Budō chinês.

Em outras palavras, até encontrar Takamatsu Sensei, eu era um Budōka (artista marcial) com muitos dialetos.

Um dia, comecei a me perguntar por que e quando perdi esses “dialetos?”
Descobri que foi depois de ter perdido todo o tônus ​​muscular após ter ficado cinco anos doente.

Dialeto do Kihon Happo

A descoberta do seu próprio dialeto é uma maneira de melhorar o Budō.

Quando alguém atinge um certo grau de habilidade, ele se depara com uma “parede”, algo que ele tem dificuldade em superar. Este é o chamado dialeto do Taijutsu (técnica corporal).

Quero escrever sobre como se treina quando você atinge uma classificação mais alta durante o treinamento de Budō.

Exemplificando o Dialeto do Kihon Happō

Eu gostaria de usar uma competição de gatos como exemplo. Eu tive muita experiência na competição porque minha esposa atuou como juíza do World Cat Club e eu também fui vice-presidente do clube.

Suponha que cinco dos melhores gatos sejam escolhidos dentre centenas de gatos.

Todos eles são maravilhosos e bonitos, mas isso por si só não pode ser julgado.

Sem outra maneira de julgar qual gato é mais bonito do que outro, os juízes começam a procurar falhas. Então, aquele com mais falhas cai para o próximo lugar, quinto lugar, o quarto, o terceiro e assim por diante. Portanto, aquele com menos falhas se torna o grande campeão.

Bugei é da mesma maneira. Se alguém alcança uma posição mais alta, ele precisa apenas eliminar suas falhas. No entanto, pode parecer fácil, mas a eliminação de falhas é muito difícil de realizar, porque tendemos a pensar que somos sem falhas.

As falhas podem ser traduzidas em algo diferente no Budō. Elas podem ser conhecidas como Suki (pontos desprotegidos) ou descuido, presunção, arrogância, etc. – Todos eles tornam-se culpa nossa.

Sem falha, a condição zero é a melhor. Eu sou zero. Eu brinco que o Sōke (GrandMaster) não tem Dan. Zero, sem culpa – esse é o alvo de Bufu Ikkan (viver através dos ventos marciais).

Título Original: Kihon Happou by Sōke
Publicação: Bujinkan Tasmania Blog (Duncan Stewart Shihan)
Fonte: http://tazziedevil.wordpress.com/2010/12/27/kihon-happou-by-soke

Escrito por Sōke Masaaki Hatsumi, PhD.

Créditos | Blog de Arnaud Cousergue: Shiro Kuma

Se deseja continuar sabendo mais sobre as artes marciais da Bujinkan, sua filosofia, história e tradição, técnicas, artigos de grandes mestres e tudo sobre defesa pessoal e as artes marciais ninja e samurai, não deixe de acessar também nossos conteúdos sobre Shuhari e Noguchi, Hagakure – “Oculto pelas Folhas”, Ninku versus Ninku, Kata – Não Copie a Forma e todos os outros artigos do site.

Também recomendamos fortemente a leitura sobre as escolas de artes marciais tradicionais japonesas ensinadas na Bujinkan Dōjō, bem como incentivamos baixar nossos e-books e inscrever-se em nossa Lista Vip para poder receber conteúdos exclusivos com prioridade.

Deixe um comentário